Atividade econômica em Ponte Nova e os setores especializados

O conhecimento da distribuição da atividade econômica municipal e as características que acompanham essa distribuição podem servir como instrumento de planejamento de políticas públicas que visem explorar as vantagens regionais que o município dispõe. Não obstante, as discussões que envolvem esse tema carecem, por vezes, de análises exploratórias, o que pode levar a uma alocação não eficiente dos recursos municipais.

Reconhecendo a importância de explorar a realidade da atividade econômica de Ponte Nova e visando fornecer informações para um melhor debate do tema entre os setores público e privado do município, o OPN traz dados e análises exploratórias de diversos setores que compõem a estrutura produtiva municipal.

Para isso, o OPN conta com dados da CNAE 2.0 disponibilizados pela RAIS – Relação Anual de Informações Sociais do Ministério da Economia. O corte temporal limitou-se, nesta primeira análise, ao ano de 2019. Além disso, é utilizada medida de especialização com o intuito de identificar o grau de especialização regional de cada seção disponibilizada pela CNAE 2.0¹.

Assim sendo, dentre as medidas de especialização disponíveis na literatura, foi escolhido o Quociente Locacional (QL)². Segundo Monasterio (2011)³, o QL compara a participação percentual de um setor i em uma região j com a participação percentual do mesmo setor na economia de referência. Nesse caso, comparamos a participação das várias seções de atividade econômica da CNAE 2.0 no município de Ponte Nova com a participação das seções em Minas Gerais.

Ademais, é preciso destacar que a proxy utilizada para o cálculo do QL foi o número de empregos formais em cada seção. Importante dizer ainda que, por se tratar apenas do emprego formal, pode haver subnotificação no grau de especialização regional, uma vez que os números de empregos informais não são disponibilizados. Entretanto, o método é seguro e demonstra com certa acurácia importantes características regionais.

Mas o que os dados demonstram? Abaixo, as seções e seus respectivos QLs:

Tabela 1 – Quociente Locacional de cada Seção da CNAE 2.0

Quando o QL é menor do que 1, significa que o setor tem menor representação no município do que no estado de Minas Gerais. QLs maiores do que 1, indicam que Ponte Nova é relativamente mais especializada no setor do que o estado como um todo. Valores iguais a 0, indicam que não foram registrados empregos formais no setor em relação ao município no ano de referência, o que pode demonstrar grande informalização na área.

Quais são os setores especializados?

As seções: Indústrias de Transformação; Comércio, Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas; Saúde Humana e Serviços Sociais; Arte, Cultura, Esporte e Recreação. O município de Ponte Nova, segundo os Quocientes Locacionais, é relativamente mais especializado nesses setores acima destacados do que o estado de Minas Gerais.

Mas o que isso quer dizer? Se considerarmos que cada atividade econômica produz determinados produtos, setores especializados exportam esses produtos para outras regiões ou municípios. Já os setores não especializados, tendem a importar os produtos produzidos em cada seção de QL inferior a 1.

Nesta análise, vale o destaque às seções Serviços Domésticos e Água, Esgoto, Atividades de Gestão de Resíduos e Descontaminação. Ambas as seções apresentaram QL igual a 0, o que sugere um grau mais elevado de informalidade nesses setores. Como isso pode ser visto pela gestão pública de Ponte Nova? Qual a vantagem de estimular a formalização destes setores?

Outras indagações podem ser levantadas nesta análise. Os setores especializados possuem vantagens competitivas? Que outros setores deveriam ser estimulados à especialização? Para debater estas questões, é necessário aprofundar em determinados aspectos que não cabem a este texto, mas que certamente serão considerados pelo Observatório.

Diante dos pontos levantados, é possível dizer que a dinâmica econômica regional pode ser explorada por diferentes aspectos. O contexto regional pode nos tender a defender a especialização de determinados setores ou mesmo a diversificação como alternativa ao desenvolvimento econômico. Todavia, é possível reconhecer vantagens regionais que podem ser exploradas para que este desenvolvimento seja alcançado de forma sustentada. Dessa forma, o OPN se propõe a aprofundar nestes aspectos e a estimular os debates para que o melhor de Ponte Nova seja estimulado a crescer.

REFERÊNCIAS

¹ Classificação Nacional de Atividades Econômicas – Versão 2.0 (2007)

² (Eij / Ej) / (Ei./E ..) , em que E ij : emprego no setor i na região j; E .j : emprego na região j; E i. : emprego no setor i; E .. : emprego na região de referência

³ MONASTERIO, Leonardo. Indicadores de Análise Regional. Capítulo 10 In: CRUZ, B. O.; FURTADO, B. A.; MONASTERIO, L. RODRIGUES Jr., W. (Orgs.) Economia Regional e Urbana: Teorias e métodos com ênfase no Brasil. Brasília: IPEA, 2011. Disponível em <https://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&id=11066 >

One Reply to “Atividade econômica em Ponte Nova e os setores especializados”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.