[Editorial FPN] Apelo à vacinação

Dizem que brasileiro deixa seus compromissos para a última hora, mas, quando o assunto é vacinação anticovid, o dito popular não pode prevalecer, embora se constate, pelo país afora, grande número de pessoas que não comparecem para tomar a 2ª dose do imunizante.

Em Ponte Nova, constatamos, na página 9, que 26.174 pessoas estavam (em 14/10) em dia com a 1ª e a 2ª doses da vacina, comprometidas, portanto, com o seu bem-estar e a saúde da coletividade. Lamentavelmente, contabilizava-se um total de 1.800 cidadãos que descumpriram a agenda de retorno e, como se sabe, são alvos inclusive  de rotina de busca ativa encaminhada pelo pessoal da Secretaria de Saúde/Ponte Nova.

Especialistas ouvidos recentemente pela BBC News/Brasil destacaram algumas sérias consequências para a saúde do indivíduo e de outras pessoas, assim como também o impacto no sistema de saúde: a proteção contra o vírus não estará efetiva para os que tomaram só a 1ª dose, os quais convivem com a falsa sensação de imunidade e consequentemente se descuidam dos protocolos sanitários.

Além disso, há a possibilidade – com o passar do tempo – de se invalidar a primeira dose do imunizante aplicado, o que impactará os estoques limitados de vacina, havendo também atraso na vacinação de quem ainda está na fila de espera.

Em recente declaração ao site do Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade, Cristina Bonorino, imunologista e professora da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, foi incisiva:

“Se o prazo para receber a segunda dose passou demais, pode ser necessário recomeçar o regime vacinal, pois todos os dados de eficácia que temos são baseados num protocolo. Se fugirmos disso, não temos como garantir a imunização.”

No Portal do Ministério da Saúde, Victor Bertollo, infectologista e mestre em Medicina Tropical e Saúde Internacional, lembra que a 2ª dose visa aumentar a resposta imune na produção de anticorpos contra o vírus.

Destacou Bertollo: “O risco de apresentar formas graves pela Covid-19 após a 2ª dose reduz-se significativamente. Então, completar o esquema vacinal é extremamente importante, num cenário onde o imunizante não protege só o vacinado, mas também as pessoas ao seu redor.”

Fica aqui o alerta: quem estiver com a 2ª dose da vacina em atraso deve procurar o posto de vacinação mais próximo, o mais rápido possível, e completar a proteção na forma de essencial ato de cidadania.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.