Como avaliar a qualidade do ensino de Ponte Nova?

Muitas vezes é dito que a educação de nossa cidade é boa ou ruim sem considerar uma base de dados que retrata o desempenho dos alunos. Buscamos, neste texto, pautar alguns dos indicadores de qualidade da educação no município de Ponte Nova e sua variação no tempo, além de comparar Ponte Nova aos demais municípios de Minas Gerais, ao estado e ao Brasil.

O indicador mais utilizado no Brasil para avaliação da educação municipal é o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), calculado a cada dois anos pelo INEP a partir dos dados de aprovação do Censo Escolar e dos resultados da Prova Brasil. Para o caso brasileiro, foi estabelecida uma meta correspondente à nota média 6 para o ano de 2022. Esta nota é próxima à média dos países da OCDE. Ressalta-se, ainda, que os últimos dados divulgados deste indicador são de 2019, o que nos possibilita observar a situação em que o município se encontrava no período pré-pandemia.

Os dados do IDEB são divididos em três estágios: anos iniciais e anos finais do ensino fundamental e ensino médio. Em 2019, nos anos iniciais do ensino fundamental, Ponte Nova superou sua meta para o ano de 5,8 tendo apresentado a nota de 6,1. Mas será que esse rendimento é algo a se comemorar? O desempenho municipal foi melhor que o IDEB nacional, cuja média foi de 5,9. Porém, a média é menor quando se compara ao estado, que teve nota média de 6,5. 

Nos anos finais do ensino fundamental, a situação é bem crítica. O desempenho municipal (nota 4) foi aquém da meta estabelecida (nota 5) e menor do que a média estadual e federal. Tanto a média mineira quanto a média brasileira foram de 4,9 pontos.

Já para o ensino médio, Ponte Nova foi o único que superou a sua meta se comparado aos âmbitos estadual e federal, com IDEB de 4 e meta de 3,7. Minas Gerais e o Brasil apresentaram médias de 4,2; com metas de 5,3 e 5, respectivamente. Nota-se, no entanto, um fato relevante: tanto o IDEB apresentado quanto a meta prevista para o ano do município foram inferiores às notas médias e metas dos entes estadual e federal. 

Percebe-se, ainda, que Ponte Nova segue o padrão nacional em termos de qualidade de ensino. O melhor desempenho é representado pelos alunos dos anos iniciais do ensino fundamental, com quedas significativas para as etapas de ensino subsequentes, o que nos instiga a perguntar e avaliar, futuramente, quais são os determinantes deste problemático padrão. 

Outro indicador de qualidade da educação municipal é o Índice de Qualidade Geral da Educação (IQE), calculado pela Fundação João Pinheiro (FJP) com dados do Programa de Avaliação da Rede Pública de Educação Básica de Minas Gerais (Proeb). O cálculo é feito com base na média ponderada dos índices de qualidade do ensino de matemática e de língua portuguesa. O valor do índice fica entre 0 e 1, quanto mais próxima de 1, melhor a qualidade do ensino.

Segundo a FJP, em 2019, Ponte Nova estava entre os 75% de municípios com os menores índices, com valor de 0,41. Este valor está próximo da mediana dos valores dos municípios mineiros, cujo maior índice corresponde a 0,67. A mediana significa o valor central entre o maior e o menor valor. À exceção dos anos que não possuem dados (2004, 2005, 2015 e 2017), observa-se, no gráfico abaixo, que o desempenho municipal variou significativamente no período que corresponde aos anos de 2003 a 2019.

Observando os dados, podemos formular alguns questionamentos: i) o que explica a enorme variação da qualidade educacional em Ponte Nova ao longo dos anos?; ii) o que explica a evolução consistente do indicador entre os anos de 2006 e 2010, bem como o seu padrão de queda nos anos posteriores?; iii) de que forma o município vem considerando os indicadores na formulação de seu plano educacional? 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.