[Editorial FPN] Bem-estar animal

A Comissão de Finanças, Legislação e Justiça/CFLJ da Câmara/Ponte Nova promoveu, em 10/3, audiência pública para debater projeto do prefeito Wagner Mol/PSB instituindo o Conselho Municipal e o Fundo do Bem-Estar dos Animais.

Presidente da CFLJ, Guto Malta/PT conduziu os trabalhos ao lado de Aninha de Fizica/PSB, do presidente do Legislativo, Antônio Pracatá/MDB e do dirigente da Secretaria Municipal de Meio Ambiente/Semam, Bruno do Carmo. O petista defendeu projeto do deputado federal Reginaldo Lopes/PT, o “24h SUS Pet”.

Admitiu Bruno: “O Município melhorou o abrigo de cães e gatos [são 1.700 identificados e esterilizados], mas sabemos que precisa avançar muito mais no manejo.” Ele disse que manterá o atual canil terceirizado até a estruturação de serviço – com foco na adoção e manejo – num centro de zoonoses [perto do atual Lixão do Sombrio], orçado em R$ 400 mil.

A protetora independente Bia Fúrfuro disse que a Polícia deve ser acionada em casos de maus-tratos, enquanto Wellerson Mayrink/PSB cobrou punição para quem maltrata animais, além de facilitação no processo de adoção.

André Pessata/Podemos garantiu: “Ponte Nova tem sido uma cidade acolhedora dos animais.” Wagner Gomides/PV citou denúncias de abandono maior de cães pelas ruas desde o final do ano, numa afirmativa reforçada por Antônio Pracatá e outros vereadores.

Para Ana Paula Monteiro Marinho Barroso/protetora independente, as Polícias Militar e Civil, o Ministério Público e outras autoridades deveriam ser acionados para as devidas providências  no caso do abandono, em Ponte Nova, de cães de cidades vizinhas. Aninha de Fizica sugeriu a inclusão de militares no novo Conselho, bem como a atuação dos agentes de saúde na detecção – em suas visitas domiciliares – de demandas relativas aos pets.

Eduardo Correia Duarte, do Movimento Três Patas, e Mayara Sara Guimarães de Oliveira, do Grupo Anjos do Pet, mencionaram cobranças – inclusive de setores municipais – de atuação dos protetores, embora a responsabilidade seja sempre do Executivo.

Entre outros, discursaram ainda Leonardo Vítor Gomes (falando do canil da Penitenciária) e Rafael de Almeida, zootecnista do Centro de Equoterapia Animal Amigo.

O debate decerto contribuirá para emendas salutares ao projeto do prefeito. Leia a reportagem completa no site desta FOLHA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.